George Orwell previu o Black Lives Matter no livro “1984”

“Todas as estátuas e prédios nas ruas foram renomeados, todas as datas foram alteradas”, escreveu o britânico. Considerada uma das obras mais importantes da língua inglesa, “1984” é um romance distópico, que foi publicado em 8 de junho de 1949, pelo escritor britânico George Orwell. O mundo descrito por Orwell é o de uma guerra […] Leia no site da RENOVA Mídia » George Orwell previu o Black Lives Matter no livro “1984”

George Orwell previu o Black Lives Matter no livro “1984”
“Todas as estátuas e prédios nas ruas foram renomeados, todas as datas foram alteradas”, escreveu o britânico. Considerada uma das obras mais importantes da língua inglesa, “1984” é um romance distópico, que foi publicado em 8 de junho de 1949, pelo escritor britânico George Orwell. O mundo descrito por Orwell é o de uma guerra perpétua, acompanhada pela intensa vigilância governamental e uma inescrupulosa manipulação pública, com apoio de todos os setores da sociedade. Recentemente, apresentamos quatro conceitos do livro que podem ser aplicados ao momento atual, um deles falava sobre o “buraco da memória”, que tinha como objetivo reescrever a história para que se torne conveniente. Agora, com o aumento na quantidade de estátuas e monumentos históricos depredados por extremistas de esquerda alinhados ao movimento Black Lives Matter mundo afora, já podemos classificar Orwell como um “profeta”? Confiram este trecho do livro “1984” e tirem suas próprias conclusões: “Todos os registros foram destruídos ou falsificados, todos os livros foram reescritos, todas as imagens foram repintadas, todas as estátuas e prédios nas ruas foram renomeados, todas as datas foram alteradas.” Orwell acrescentou: “E o processo continua dia a dia e minuto a minuto. A história parou. Não existe mais nada, a não ser o presente sem fim, no qual o Partido está sempre certo”. Leia no site da RENOVA Mídia » George Orwell previu o Black Lives Matter no livro “1984”