‘A violência é revolucionária’, diz membro da ANTIFA no Brasil

“Sem dúvida nenhuma é necessário violência. A violência é revolucionária”, diz autodenominado antifascista. “Nós lutamos de maneira radical nas ruas”, disse um integrante da ANTIFA em entrevista¹ publicada pela emissora CNN Brasil nesta segunda-feira (8). A reportagem foi recebida por seis integrantes da organização intitulada “ação antifascista São Paulo”. Eles disseram que o grupo nasceu […] Leia no site da RENOVA Mídia » ‘A violência é revolucionária’, diz membro da ANTIFA no Brasil

‘A violência é revolucionária’, diz membro da ANTIFA no Brasil
“Sem dúvida nenhuma é necessário violência. A violência é revolucionária”, diz autodenominado antifascista. “Nós lutamos de maneira radical nas ruas”, disse um integrante da ANTIFA em entrevista¹ publicada pela emissora CNN Brasil nesta segunda-feira (8). A reportagem foi recebida por seis integrantes da organização intitulada “ação antifascista São Paulo”. Eles disseram que o grupo nasceu a partir de alguns amigos que se encontrava nas manifestações a favor de Dilma Rousseff (PT), durante o período que culminou no impeachment da então presidente. Um dos integrantes declarou: “O antifascismo, ele busca a superação do capitalismo. A gente busca a superação do capitalismo, a gente busca a superação do machismo, do sexismo, da lgbtfobia e do racismo. a gente entende que essas estruturas de opressão que existem na nossa sociedade elas são estruturas de opressões fundamentadas na lógica capitalista. A gente entende que pra superar essas opressões a gente precisa superar o capitalismo.” O grupo admitiu que a violência pode e deve ser usada como tática: “Sem dúvida. Existe a necessidade da violência. A gente vive num país em que a gente tem taxa de homicídios exorbitante, extrapolante, então, é necessário. A violência ela faz parte do ser humano, faz parte da sociedade capitalista, o estado é violento com a gente, a polícia é violenta e por que não se utilizar da violência também?” Outro dos integrantes completou: “Sem dúvida nenhuma é necessário violência. A violência é revolucionária. A gente se utiliza da  violência porque a gente tem amor pelos nossos, a gente tem amor pelo diferente, e é isso.” Referências: [1] Leia no site da RENOVA Mídia » ‘A violência é revolucionária’, diz membro da ANTIFA no Brasil